Tendências logísticas para 2024 [+ frameworks de pesquisa de tendências]

Ao entender como o público interage com produtos, serviços e marcas, as empresas podem identificar tendências emergentes e antecipar as demandas futuras.
tendências logísticas 2024

Estar atento as tendências logísticas é crucial para os negócios e a pesquisa de tendências é uma ótima ferramenta para empresas de todos os tamanhos a anteciparem mudanças, identificarem oportunidades de inovação e se manterem relevantes em um cenário cada vez mais competitivo.

Como o nome sugere, a pesquisa de tendências busca prever algum cenário futuro considerando principalmente o comportamento de consumo, que catalisa mudanças nas preferências, necessidades e expectativas do mercado.

Bastante usado nos setores de educação e varejo, pode ser igualmente útil para criar novas soluções logísticas.

Em 2017, por exemplo, a Uber identificou uma tendência no setor de logística e lançou a Uber Freight, uma plataforma que conecta motoristas de caminhão a empresas que precisam transportar carga.

A solução utiliza algoritmos para corresponder automaticamente motoristas de caminhão a cargas disponíveis, eliminando intermediários e simplificando o processo de reserva de frete. 

O processo não apenas beneficia os motoristas, permitindo-lhes encontrar cargas mais rapidamente, mas também otimiza as operações das empresas que precisam transportar mercadorias.

O Uber Freight é um exemplo expressivo de como  perceber as tendências no setor pode diversificar seus serviços e aumentar o potencial de inovação.

Em um momento em que a abordagem customer centric está em alta e o foco total na experiência do cliente ganha força em todos os setores, entender necessidades emergentes aumenta as chances de sucesso.

A seguir, separamos as principais tendências logísticas para 2024 e como algumas empresas  líderes de mercado já estão utilizando em suas estratégias.

Quer descobrir como implementar as melhores práticas e inovações tecnológicas na sua operação? Conheça a Imersão Executiva da Imlog, a formação ideal para  líderes que desejam elevar sua operação para o próximo nível.

Tendências logísticas para 2024 

Seguindo o que já presenciamos nos últimos anos, 2024 vem para fortalecer a transformação digital na logística e a implementação de novas tecnologias no setor de supply chain.

Roteirização, inteligência artificial e IoT vêm construindo a base da Nova Logística, e a expectativa é que o próximo ano seja o momento de refinar o uso dessas tecnologias emergentes e entender como adotá-las estrategicamente na operação.

As 3 tendências que falaremos a seguir, ilustram que a partir de agora, um dos maiores objetivos das empresas é alcançar uma maior integração e inteligência do uso de dados, ou seja, aumentar o nível de maturidade tecnológica. Confira:

#1 – Integrações baseadas em APIs

O crescimento exponencial de soluções baseadas em API reflete a necessidade urgente de processamento em tempo real, tanto, que previsões indicam que o número de chamadas à Interface de Programação de Aplicações (API) da banca aberta aumente de 102 bilhões em 2023 para 580 bilhões em 2027.

Empresas logísticas estão integrando APIs estrategicamente para receber dados e atualizações quase instantâneas sobre pedidos e remessas. Complementando as integrações EDI, essas soluções oferecem uma visão mais profunda e atualizada do ecossistema digital. 

A maioria dos utilizadores da API, cerca de 60% raramente experimentam avarias e uma pequena fração, cerca de 2%, lidam com avarias diárias da API.

Ao equilibrar o processamento em tempo real com eficiência, as integrações baseadas em API se tornam a ponte para uma comunicação mais ágil e eficaz com clientes e parceiros comerciais. Essa abordagem não apenas aprimora a conectividade, mas também representa um salto significativo em direção à agilidade operacional.

A Amazon, que é líder mundial em comércio eletrônico e serviços em nuvem, tem adotado amplamente a Interface de Programação de Aplicações, que desempenham m papel fundamental em diversas áreas de suas operações:

  • Amazon Web Services (AWS): utiliza APIs extensivamente, permitindo que desenvolvedores integrem facilmente serviços como armazenamento, computação e machine learning em suas aplicações.
  • Marketplace: o Amazon Marketplace emprega APIs para permitir que vendedores terceirizados integrem seus sistemas de inventário, preços e processamento de pedidos à plataforma da Amazon.
  • Amazon Logistics e Rastreamento de Pedidos: APIs são empregadas para rastrear pedidos em tempo real, integrando dados logísticos entre os sistemas internos da Amazon e os aplicativos acessados pelos clientes.

#2 – Tecnologia blockchain

Um estudo realizado pela consultoria TechNavio descobriu que o setor de logística do Brasil tem um potencial de crescimento de 9,51% nos próximos quatro anos, com um ganho de mercado de US$ 11 bilhões até 2027 (R$ 53 bilhões, na cotação atual). E a tecnologia blockchain pode ajudar nessa expansão.

Ao proporcionar um registro imutável e à prova de falsificação de transações, o blockchain reduz custos e aprimora a eficiência operacional, tornando-se uma ótima solução para fortalecer a segurança e a transparência.

Essa adoção não apenas facilita operações diárias, mas representa uma nova era de confiança nas transações comerciais. A tecnologia blockchain não é apenas uma evolução; é um pilar essencial para construir cadeias de suprimentos robustas, confiáveis e orientadas para o futuro.

O Walmart, uma das maiores redes de varejo do mundo, incorpora ativamente a tecnologia blockchain em suas operações para fortalecer a transparência, eficiência e a segurança da operação:

  • Rastreabilidade na cadeia de suprimentos: a tecnologia blockchain permite uma visibilidade mais precisa da origem e do percurso dos produtos desde a produção até a entrega.
  • Rastreamento de produtos frescos: utilizada para melhorar a rastreabilidade de produtos frescos, proporcionando aos consumidores informações confiáveis sobre a origem e a qualidade dos itens.
  • Eficiência na logística reversa: aumenta a eficiência na logística reversa, permitindo um rastreamento detalhado de produtos retornados, o que simplifica os processos e reduz desperdícios.
  • Colaboração com fornecedores: a tecnologia blockchain é utilizada para fortalecer a colaboração com fornecedores, criando uma rede transparente e segura para compartilhamento de informações críticas de supply chain..

#3 – Big data e análises

Em meio a um amplo ecossistema de dados logísticos, a tendência do Big Data e análises assume uma posição central. Ao analisar fatores como prazos de entrega, níveis de estoque e comportamento do cliente, as empresas logísticas podem tomar decisões informadas em tempo real. 

Ao expandir o conjunto de dados para análise além dos dados internos tradicionais, mantidos em sistemas como ERP e SCM, e aplicar métodos estatísticos poderosos, o big data cria novos insights que ajudam a melhorar a tomada de decisões em várias instâncias.

Uma vez dominada a previsão de big data, o próximo nível de sofisticação é começar a moldar ativamente a demanda. Os principais varejistas online, por exemplo, já usam análises de big data, dados de estoque e previsões para alterar os produtos recomendados aos clientes. Isso direciona efetivamente a demanda para itens que estão disponíveis em estoque.

Resumindo, o Big Data é um recurso valioso, capaz não apenas de otimizar operações mas também aprimorar o atendimento ao cliente, resultando em maior eficiência e competitividade. 

A Danone, líder global no setor de alimentos e bebidas, utiliza big data e análises para otimizar suas operações e impulsionar a inovação. Ao empregar essas tecnologias, consegue mapear  padrões de consumo e personalização de produtos para atender às crescentes demandas do mercado.

  • Previsão de demanda: ao empregar modelos analíticos avançados, a Danone realiza previsões precisas de demanda, melhorando a capacidade de ajustar a produção conforme as necessidades do mercado.
  • Personalização de produtos: a análise de big data permite entender as preferências dos consumidores, facilitando a personalização de produtos.

Como utilizar tendências para impulsionar sua logística [+ metodologias]

Como vimos, a pesquisa de tendências tem uma série de benefícios, entre os principais podemos destacar:

  • Antecipação: permite que as empresas estejam um passo à frente e se adaptem prontamente às mudanças em vez de reagirem a elas;
  • Inovação: a partir de insights sobre as tendências é possível desenvolver novos produtos, serviços e estratégias de marketing;
  • Decisão: Com base nas pesquisas, as empresas podem tomar decisões informadas sobre investimentos, expansões, lançamentos de produtos e outras iniciativas estratégicas, reduzindo riscos.

O setor de logística e supply chain pode se beneficiar significativamente da pesquisa de mercado , utilizando pesquisas para:

  • Entender  padrões de demanda, picos sazonais e comportamentos de compra, ajudando as empresas a otimizar rotas de transporte, gestão de estoque e eficiência operacional. Isso contribui para a redução de custos e melhorias na cadeia de suprimentos;
  • Antes de expandir para novas regiões ou ao lançar novos serviços, as empresas podem avaliar a viabilidade, identificar desafios específicos do mercado e ajustar suas estratégias de entrada;
  • Para monitorar e antecipar mudanças nas leis e regulamentações que possam afetar o setor de logística. Isso permite que as empresas se adaptem proativamente a alterações no ambiente regulatório;
  • Avaliar a relação custo-benefício de diferentes estratégias, investimentos em tecnologia e inovações na cadeia de suprimentos.

Metodologias de análise e pesquisa de tendências logísticas

Mas afinal, como realizar identificar tendências e aplicá-las ao negócio? A seguir, separamos algumas metodologias e frameworks que podem ajudá-lo a mapear tendências.

  • Esta metodologia envolve a análise de fatores macroambientais que podem influenciar uma organização. Ao examinar essas seis categorias, as empresas podem identificar tendências e eventos que podem afetar seu setor.

Mapeamento de Tendências STEEP/STEEPLED:

  • Similar à análise PESTEL, mas incluindo dimensões adicionais como Ética e Demográfica (STEEP) ou adicionando Educação e Dimensões Legais (STEEPLED), essa metodologia reúne análises ampliadas que fornecem uma visão mais abrangente do ambiente externo.

Foresight (Prospectiva):

  • Esse método utiliza abordagens prospectivas para diferentes futuros possíveis. Isso pode envolver a criação de cenários futuros, análise de tendências e o uso de diferentes  técnicas, incluindo questionários.

Cada um deles oferece abordagens diferentes, mas tem o objetivo comum de identificar padrões emergentes, entender mudanças no ambiente de negócios e antecipar as demandas futuras dos consumidores.

É importante destacar que essas metodologias podem ser adaptadas e combinadas com base nas necessidades específicas de uma empresa. O importante é adotar uma abordagem sistemática, além de  estar aberto à aprendizagem contínua sobre as mudanças no ambiente de negócios.

Quer descobrir como implementar as melhores práticas e inovações tecnológicas na sua operação? Conheça a Imersão Executiva da Imlog, a formação ideal para  líderes que desejam elevar sua operação para o próximo nível.

  • Amanda Moura

    Amanda Moura é formada em Ciências Sociais e do Consumo pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e se dedica a estudar comportamento, consumo e tendências.

Newsletter ImLog

Cadastre-se e conheça a logística sob um novo olhar

Mais lidos

Assine a Newsletter da Imlog

Esteja sempre antenado sobre as últimas notícias do universo logístico!