VLI adquire 168 vagões e três locomotivas para transporte do agronegócio na ferrovia Norte-Sul

Os veículos serão utilizados para o transporte do agronegócio brasileiro, exportado pelo sistema portuário de São Luís a vários destinos do mundo. 
VLI adquire 168 vagões e três locomotivas para transporte do agronegócio na ferrovia Norte-Sul

Recentemente, a VLI, empresa de soluções de logística multimodal, anunciou que concluiu os pedidos de compra de 168 vagões Hopper HTT e três locomotivas para operação na Ferrovia Norte-Sul. Ao todo, o negócio movimenta um total aproximado de R$ 200 milhões.

Os vagões serão fabricados pela Greenbrier Maxion e devem ser entregues ainda neste ano. Já as locomotivas, modelo ES43BBi, foram adquiridas junto à fabricante Wabtec. A previsão de entrega é até dezembro de 2024.

“A VLI é uma companhia que se orgulha de ser desenvolvimentista, o que nos permite contribuir com o crescimento das exportações do país e, ao mesmo tempo, fortalecer uma vasta cadeia de suprimentos, como a indústria ferroviária e metalmecânica, de uma forma geral. A aquisição deste novo lote de materiais rodantes atende à demanda do agronegócio brasileiro e à geração de capacidade para o transporte de outros insumos que movimentamos no tramo Norte da Ferrovia Norte-Sul, como celulose, combustíveis e fertilizantes”, afirma Fábio Marchiori, diretor de Finanças, Supply Chain e Serviços da VLI.

Ferrovia Norte-Sul

A VLI detém a concessão do tramo norte da Ferrovia Norte-Sul, que compõe o chamado corredor Norte da companhia. No último ano, a movimentação de cargas neste trecho teve aumento de 15% em comparação com 2021, passando de 12,7 milhões de toneladas para 15 milhões de toneladas.

Atualmente, o empreendimento conta com malha ferroviária de 2.257 quilômetros e atravessa quatro regiões.

Em abril deste ano, a empresa já havia anunciado a aquisição de 78 vagões para operar no mesmo trecho, considerando a inauguração oficial de um fluxo de retorno de fertilizantes em parceria com a Companhia Operadora Portuária do Itaqui (COPI).

A operação contou com cerca de R$ 400 milhões em investimentos e liga o terminal da COPI, no Maranhão, ao Terminal Integrador de Palmeirante, da VLI, no Tocantins.

Os investimentos da VLI continuam

A Ferrovia Centro-Atlântica também é controlada pela VLI e também recebeu investimentos recentes, como a aquisição de 215 vagões e nove locomotivas para transporte de celulose solúvel  que vão em direção ao sistema portuário do Espírito Santo. 

“No caso de uma eventual renovação antecipada da concessão da FCA, abre-se uma nova possibilidade para investimentos do gênero, em virtude do esperado aumento de volume de cargas a transportar por esta importante ferrovia”, diz Marchiori.

A VLI engloba as ferrovias Norte Sul (FNS) e Centro-Atlântica (FCA), além de terminais intermodais que unem o carregamento e o descarregamento de produtos ao transporte ferroviário, e terminais portuários situados em Santos (SP), São Luís (MA) e Vitória (ES).

Quer saber mais sobre a Logística do Agora? Conheça a Imersão Executiva da ImLog e aprenda com quem já fez parte dessa transformação na prática.

  • Amanda Moura

    Amanda Moura é formada em Ciências Sociais e do Consumo pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e se dedica a estudar comportamento, consumo e tendências.

Newsletter ImLog

Cadastre-se e conheça a logística sob um novo olhar

Mais lidos

Assine a Newsletter da Imlog

Esteja sempre antenado sobre as últimas notícias do universo logístico!