Frete grátis: vantagem ou armadilha para o seu negócio?

O sistema de frete pode ser decisivo para a conversão. Entenda como utilizá-lo em sua estratégia sem ficar no prejuízo.
Frete grátis: vantagem ou armadilha para o seu negócio?

O sistema de frete tornou-se um elemento influente na hora da compra online, e dependendo das opções disponíveis, um fator decisivo para a conversão.

De acordo com a pesquisa E-commerce Trends 2023, realizada pela Opinion Box em parceria com a Octabox, 79% dos consumidores brasileiros afirmam que o frete grátis é o fator que mais pesa na hora de escolher uma loja ao invés de outra, e mais: 66% daqueles que abandonam o carrinho de compras em um e-commerce não concluem a transação devido ao preço do frete.

Em meio a consumidores exigentes e em busca dos melhores preços, o frete grátis é um grande atrativo para alavancar as vendas, no entanto, é preciso ser estratégico, caso contrário, a empresa pode sair no prejuízo.

Nesse artigo, você entenderá melhor a dinâmica por trás do frete grátis, além da melhor maneira de alinhá-lo à sua estratégia de negócios.

A estratégia por trás da entrega gratuita

A política do frete grátis surgiu em meados dos anos 90, quando as atividades do e-commerce nos Estados Unidos estavam começando. Como forma de estimular a modalidade de compra online, alguns varejistas optaram pela gratuidade da entrega.

A estratégia realmente impulsionou as vendas, a na época, financiá-la não afetava o lucro de maneira substancial. No entanto, e-commerce chegou ao mercado brasileiro, o modelo americano não funcionou tão bem.

Com uma logística mais limitada, as despesas com o transporte eram consideravelmente maiores que em terras norte-americanas, o que impactou diretamente nas finanças das empresas brasileiras.

Portanto, para evitar prejuízos, o mercado nacional se adaptou à própria realidade, baseando-se esse artifício comercial em dois fundamentos: prazos e preços. Basicamente, quanto maior a necessidade de receber um produto rápido, mais caro o frete fica.

Embora a oferta de frete grátis tenha diminuído ao longo dos anos, é uma tática eficiente para atrair ou até mesmo fidelizar os clientes, e muitas empresas ainda utilizam a gratuidade na hora da entrega como uma proposta de valor atraente. 

Mas afinal, existe frete grátis ?

O frete grátis pode ir de vantagem competitiva a prejuízo financeiro rapidamente. Afinal, a pergunta que fica é: de onde sai o dinheiro? 

O consenso geral é que quem paga pelo frete é o consumidor, mas isso não significa que, quando o cliente compra com frete grátis, ele está sendo enganado. Na verdade, é possível diluir esses valores na operação, viabilizando o custo zero para o consumidor.

Portanto, o frete grátis, essencialmente, não existe, mas é possível realizá-lo através de um bom planejamento. 

Sem prejuízo: 3 dicas para não cair em uma armadilha

Independentemente de utilizar ou não o frete grátis no seu negócio, ele é uma oportunidade que pode impulsionar a conversão e encantar os clientes. 

Pensando nisso, separamos três dicas que podem ajudá-lo a aproveitar o que essa tática comercial tem de melhor, sem ficar no prejuízo:

  1. Elabore uma estratégia data-driven: utilizar dados para definir produtos e segmentos que podem ter frete grátis é uma ótima maneira de satisfazer os clientes sem prejudicar o orçamento. Por isso, unir inteligência de mercado e estratégia é uma maneira poderosa de tomar decisões. 
  2. Equilibre densidade com escala: regiões com demanda maior e com um transporte logístico integrado, tendem a ser ideais para aplicar o frete grátis. Uma empresa que entrega bebidas para bares de uma mesma região, por exemplo, vai rapidamente esvaziar o produto, diferente de um e-commerce que entrega poucas mercadorias e em diferentes bairros.
  3. Conheça profundamente o seu modelo de negócio: entenda quais produtos e tickets médios de compra vale aplicar a gratuidade do frete. Estabelecer frete grátis somente acima de determinado valor ou através de uma assinatura anual, como a Amazon faz através do Prime, é uma boa saída para manter a rentabilidade.

Quando a política de fretes gratis é um bom negócio?

Desde sua origem, a gratuidade do frete surgiu para impulsionar as vendas e essa continua sendo sua característica principal. 

Como vimos, é super importante estipular um plano bem alinhado, entendendo quais produtos e segmentos podem se beneficiar dessa tática comercial sem deixar de lado os objetivos do negócio. 

Bancar o frete pode ser uma boa estratégia para ganhar mercado nos estágios iniciais do negócio, como afirma Luiz Augusto Vergueiro, Cofundador da ImLog e Diretor de Operações do Mercado Livre: 

“Imagine uma empresa que queira entrar ou acelerar o processo de avanço no e-commerce, considerando que o frete é um fator decisório na conversão. Neste caso, ela subsidia, mesmo que a operação sozinha por si só seja negativa, até o negócio engrenar.” – Luiz Augusto Vergueiro, Cofundador da ImLog e Diretor de Operações do Mercado Livre 

No fim, tudo se resume a uma pergunta: quais produtos valem a pena o frete grátis? Uma vez que você tem essa resposta, o custo precisa ser diluído ao longo da operação de maneira inteligente e baseada em dados. 

Lembre-se: a entrega gratuita só é um bom negócio quando vira uma estratégia alinhada aos objetivos do negócio. Esse fit só é alcançado através de um estudo detalhado sobre a operação, publico-alvo e proposta de valor. 

Conheça a Imersão Executiva da ImLog e não perca a oportunidade de ampliar seus conhecimentos e sanar dúvidas diretamente com experts do setor!

  • Amanda Moura

    Amanda Moura é formada em Ciências Sociais e do Consumo pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e se dedica a estudar comportamento, consumo e tendências.

Newsletter ImLog

Cadastre-se e conheça a logística sob um novo olhar

Mais lidos

Assine a Newsletter da Imlog

Esteja sempre antenado sobre as últimas notícias do universo logístico!