Margem de lucro no transporte: como calcular

Margem de lucro não é o que sobra do frete. Confira como calcular a margem de lucro corretamente e nunca mais erre.
como-calcular-a-margem-de-lucro

Margem de lucro é a diferença entre a receita total de uma empresa e todos os custos e despesas associados à produção ou prestação de serviços. É um indicador de rentabilidade que mostra a eficiência e a lucratividade das operações de uma empresa.

No contexto das transportadoras, a margem de lucro refere-se à diferença entre as receitas obtidas com os serviços de transporte e todos os custos e despesas relacionados à operação, como combustível, manutenção de veículos, salários de motoristas, despesas administrativas e outros custos operacionais. 

Para calcular a margem de lucro, você pode utilizar a seguinte fórmula:

Margem de lucro = (lucro / receita total) x 100.

Quanto maior a margem de lucro, mais eficiente e lucrativa é considerada a gestão da transportadora.

A seguir, vamos explorar os principais custos que impactam a margem de lucro, dicas para impulsionar seus resultados e a estratégia por trás da alta margem de lucro da UPS, uma das maiores transportadoras do mundo. 

👉 Conheça a Imersão Executiva da ImLog e conheça as práticas, tendências e tecnologias da NOVA logística 👈

O que é margem de lucro?

A margem de lucro representa a diferença entre o preço de venda de um serviço ou produto e os custos associados à sua produção ou prestação. Para empresas de transporte, costuma ser um indicador crucial para entender quanto dinheiro está sendo ganho com as operações. 

Entender e calcular a margem de lucro corretamente é fundamental para uma gestão eficiente e para tomar decisões estratégicas, impactando positivamente os resultados. 

Por isso, é importante reforçar que esse valor não se trata apenas do que sobra do frete, como muitos podem deduzir. É preciso realizar uma análise detalhada que leva em consideração diversos aspectos financeiros da empresa.

Principais custos que impactam a margem de lucro

Ao calcular a margem de lucro no transporte, é essencial identificar os principais custos que impactam diretamente os resultados financeiros da empresa. A seguir, listamos os custos mais relevantes que devem ser levados em consideração:

  • Custos fixos: estes são os custos permanentes, independentemente do volume de serviços prestados. Incluem despesas como aluguel, salários dos funcionários administrativos, seguros e depreciação de veículos.
  • Custos variáveis: variam de acordo com o volume de operações da transportadora. Incluem despesas com combustível, manutenção de veículos, pagamento de motoristas e taxas de pedágio.
  • Custos operacionais: incluem todas as despesas relacionadas à operação de transporte, como manutenção de equipamentos, contratação de serviços terceirizados e licenças.
  • Custos administrativos: referem-se às despesas relacionadas à gestão e administração da empresa, como salários da equipe administrativa, despesas de escritório e custos com tecnologia e software.
  • Custos financeiros: Incluem juros de empréstimos, taxas bancárias e outras despesas financeiras que a empresa possa ter.

É importante destacar que todos esses custos devem ser analisados e contabilizados ao calcular a margem de lucro. Ignorar qualquer um deles pode levar a uma avaliação imprecisa e comprometer a saúde financeira da transportadora. 

Porque a margem de lucro não é o que sobra do frete

Existe uma confusão comum no entendimento da margem de lucro, especialmente no setor de transporte e logística, onde o frete é a principal fonte de receita. Muitos pensam que esse indicador é o que sobra após o pagamento de todas as despesas relacionadas ao frete, mas essa informação é imprecisa e pode ser prejudicial para a gestão financeira.

Uma vez que é fundamental considerar não apenas os custos diretamente relacionados ao frete, mas também as despesas fixas da empresa, além de custos operacionais e administrativos, uma margem de lucro saudável, também deve levar em conta os investimentos necessários para o crescimento e a sustentabilidade do negócio, criando  reservas para contingências e oportunidades de mercado.

Portanto, a margem de lucro leva em consideração uma série de fatores, que devem ser considerados complementares, criando uma percepção real sobre o lucro do negócio. Em outras palavras, é essencial adotar uma abordagem holística e rigorosa ao calcular e interpretar a margem de lucro, garantindo uma gestão financeira sólida e informada.

Como calcular a margem de lucro

Calcular a margem de lucro no transporte exige atenção aos detalhes e uma análise cuidadosa dos custos e receitas da empresa. A fórmula para calcular a margem de lucro é:

Margem de lucro = (lucro / receita total) x 100

Para descobrir a receita total e realizar esse cálculo, siga os passos abaixo:

1 – Calcule o lucro líquido: lucro líquido = receita total – (custos fixos + custos variáveis + custos operacionais + custos administrativos + custos financeiros).

2 Obtenha a receita total: a receita total é o valor total arrecadado com os serviços de transporte durante um determinado período.

3 Aplique a fórmula: utilize a fórmula acima para calcular a margem de lucro em porcentagem.

Exemplo prático: qual é a margem de lucro de uma transportadora

Vamos imaginar que uma transportadora tenha uma receita total de R$ 100.000 e os seguintes custos durante um mês:

  • Custos fixos: R$ 20.000
  • Custos variáveis: R$ 50.000
  • Custos operacionais: R$ 15.000
  • Custos administrativos: R$ 10.000
  • Custos financeiros: R$ 5.000

O lucro líquido seria calculado da seguinte forma:

Lucro líquido = 100.000 – (20.000 + 50.000 + 15.000 +10.000 + 5.000) = 100.000 – 100.000 = 0

Com base nesse cálculo, a margem de lucro seria:

Margem de lucro (%) =( 0 / 100.000 ) x 100 = 0

Neste exemplo, a transportadora não obteve lucro no período analisado, resultando em uma margem de lucro de 0%. É crucial monitorar e analisar regularmente a margem de lucro para identificar oportunidades de melhorias e ajustes nas operações da transportadora.

Lucro líquido e lucro bruto: principais diferenças

Frequentemente, os termos “lucro bruto” e “lucro líquido” são frequentemente utilizados, mas nem sempre são compreendidos. Ambos são indicadores importantes para avaliar a saúde financeira de uma empresa, mas representam conceitos diferentes, fornecendo insights distintos sobre a performance do negócio. Vamos entender as principais diferenças entre eles:

Lucro bruto

O Lucro Bruto é um indicador que mostra a rentabilidade das vendas, desconsiderando os custos operacionais e administrativos da empresa. Ele ajuda a identificar se a companhia está vendendo seus produtos ou serviços com uma margem de lucro satisfatória antes de considerar outros custos.

O lucro bruto é calculado subtraindo os custos diretos da receita total. Em outras palavras, é a diferença entre as vendas ou receitas e o custo dos produtos vendidos ou dos serviços prestados.

Lucro líquido

O lucro líquido representa o lucro real obtido pela empresa após a dedução de todos os custos, despesas, impostos e outras obrigações financeiras. É o resultado final, o que efetivamente entra no caixa da empresa.

O lucro líquido é um indicador mais abrangente e preciso, levando em consideração todos os custos e despesas operacionais e financeiras. Ele reflete o montante disponível para reinvestimento, distribuição de lucros aos acionistas ou acumulação de reservas.

Enquanto o lucro bruto foca na rentabilidade das vendas, o lucro líquido oferece uma visão mais completa e realista da performance financeira. Ambos são fundamentais para uma análise eficaz, direcionando uma tomada de decisões estratégicas visando a sustentabilidade do negócio.

👉 Conheça a Imersão Executiva da ImLog e conheça as práticas, tendências e tecnologias da NOVA logística 👈

Como aumentar a margem de lucro de uma transportadora

Aumentar a margem de lucro é um desafio constante para qualquer empresa, e no setor de transporte não é diferente. É preciso adotar estratégias eficazes e fazer uma gestão cuidadosa dos custos para melhorar a rentabilidade do negócio. Abaixo, separamos algumas dicas práticas que podem ajudar:

  • Utilize tecnologias e softwares de roteirização para planejar e criar rotas inteligentes de entrega, reduzindo o tempo e o custo com combustível;
  • Sempre que possível, combine múltiplas entregas em uma única viagem, maximizando a eficiência e reduzindo custos; 
  • Faça manutenções preventivas de maneira regular, mantendo os veículos em bom estado;
  • Negocie com fornecedores buscando condições mais competitivas para combustível, peças e outros recursos essenciais;
  • Invista na capacitação de motoristas, tanto no aspecto comportamental quanto de condução, reduzindo o uso de combustível e diminuindo os índices de acidentes;
  • Torne a gestão de pessoas uma prioridade, construindo uma cultura organizacional forte e escolhendo o tipo de modelo de gestão mais adequado para aumentar o engajamento e a produtividade;
  • Utilize sistemas de telemetria e monitoramento para acompanhar em tempo real o desempenho dos veículos e identificar oportunidades de melhorias.
  • Implemente soluções tecnológicas para automatizar processos administrativos e operacionais, reduzindo erros e aumentando a eficiência.
  • Realize um acompanhamento contínuo dos indicadores financeiros e de gestão de negócios, identificando rapidamente qualquer desvio imprevisto;
  • Faça uma análise periódica da estrutura de preços, considerando os custos atualizados e a concorrência, para garantir uma margem de lucro adequada e competitiva.

Aumentar a margem de lucro exige planejamento, investimento em tecnologia, gestão eficiente dos custos e uma análise constante dos processos e desempenho da empresa. 

Ao adotar as estratégias mencionadas acima e manter um foco constante na otimização das operações, é possível melhorar significativamente a rentabilidade do negócio e garantir sua sustentabilidade no mercado de transporte.

Como uma das maiores transportadoras do mundo aumentou sua margem de lucro

Uma das transportadoras mais conhecidas por seu sucesso em margem de lucro é a UPS (United Parcel Service). Embora seja uma empresa global de logística e transporte, muitas de suas estratégias e práticas podem ser aplicadas em diferentes escalas e contextos, incluindo transportadoras menores. Confira:

Tecnologia e inovação

A UPS investe significativamente em tecnologia para otimizar suas operações. Utiliza sistemas avançados de roteirização e logística para maximizar a eficiência das entregas, reduzindo custos operacionais.

Diversificação de serviços

Além do transporte tradicional, a UPS oferece uma variedade de serviços logísticos integrados, como armazenagem, gerenciamento de cadeia de suprimentos e serviços de valor agregado. Essa diversificação é uma ótima estratégia para expandir uma operação, ajudando a aumentar as receitas e a margem de lucro.

Gestão de frota eficiente

A UPS mantém uma frota moderna, com veículos equipados com tecnologias que promovem a economia de combustível e a redução das emissões, contribuindo para a redução de custos operacionais e fortalecendo seu compromisso com a sustentabilidade, uma pauta que está cada vez mais quente na logística.

Treinamento e desenvolvimento de funcionários

Outra estratégia utilizada pela companhia é o investimento no treinamento contínuo dos funcionários, incentivando a excelência operacional e o comprometimento com a qualidade do serviço, o que resulta não só na satisfação dos clientes, mas impulsiona também a retenção de talentos.

Foco no cliente 

A empresa adota a abordagem customer centric, oferecendo soluções personalizadas e adaptadas às necessidades específicas de cada cliente. Isso permite um aumento da percepção de valor dos serviços, posicionamento que reflete em preços mais altos, o que contribui diretamente para uma margem de lucro mais elevada. 

Essa abordagem permite uma gestão estratégica de preços, considerando além do valor percebido, fatores como concorrência e demanda.

Em resumo, a UPS é um exemplo de sucesso em margem de lucro devido à sua abordagem holística e estratégica para a gestão de operações, investindo em tecnologia, inovação e no desenvolvimento de talentos, sem perder de vista a experiência do cliente e a eficiência operacional. 

👉 Conheça a Imersão Executiva da ImLog e conheça as práticas, tendências e tecnologias da NOVA logística 👈

  • Amanda Moura

    Amanda Moura é formada em Ciências Sociais e do Consumo pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e se dedica a estudar comportamento, consumo e tendências.

Newsletter ImLog

Cadastre-se e conheça a logística sob um novo olhar

Mais lidos

Assine a Newsletter da Imlog

Esteja sempre antenado sobre as últimas notícias do universo logístico!