Conclusão da Ferrovia Norte-Sul: um marco histórico para a logística brasileira

A Ferrovia Norte-Sul, uma das maiores obras de logística do Brasil, foi concluída após 36 anos. Saiba quais são os benefícios e os desafios dessa estrada de ferro que pode mudar a matriz de transporte do país e a expectativa de diminuição dos custos de frete em até 40%.
Imagem de trilhos da ferrovia.
Imagem de trilhos da ferrovia.

A Ferrovia Norte-Sul, considerada uma das obras de infraestrutura mais relevantes para a logística brasileira, foi concluída após mais de três décadas de construção. O último trecho, ligando as cidades de Palmeiras de Goiás e Goianira, no interior de Goiás, foi finalizado em maio.

O projeto original da construção previa 4.100 quilômetros de trilhos, cruzando o país desde o porto de Itaqui, no Maranhão, até o porto de Rio Grande, no Rio Grande do Sul.

No entanto, devido a problemas técnicos e escândalos financeiros (afinal, foram investidos cerca de 15 bilhões de reais no projeto), o trajeto ficou reduzido para 2.200 quilômetros, entre Açailândia, no Maranhão, e Estrela d’Oeste, em São Paulo. Portanto, para muitos especialistas, a nomenclatura correta seria “Ferrovia Norte-Sudeste”.

A cerimônia de entrega da obra está prevista para o próximo dia 16 com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Goiás.

A vantagem do transporte ferroviário e o impacto na matriz de transporte

Apesar de ter um alcance menor do que o planejado inicialmente, esse trajeto ainda é significativo. A ferrovia atravessa várias regiões do Brasil, incluindo o Centro-Oeste, Norte, Sudeste e Nordeste. Os benefícios esperados são enormes para a logística do país.

Um dos principais benefícios do transporte ferroviário é a redução dos custos de frete. Em trajetos de longa distância, acima de 800 quilômetros, o frete em uma ferrovia pode ser de 30% a 40% mais barato em comparação ao transporte rodoviário. Para trajetos acima de 1.500 quilômetros, essa economia pode ser ainda maior, de acordo com projeção do pesquisador Paulo Resende, da Fundação Dom Cabral.

De acordo com Resende, o custo logístico total, que inclui armazenagem e movimentação da carga, é fortemente influenciado pelo transporte de longa distância, representando cerca de 60% do custo total.

Imagine, então, o impacto no agronegócio brasileiro se tivéssemos infraestrutura ferroviária adequada para o transporte das safras? As ineficiências do modelo rodoviário poderiam ser corrigidas com o uso da Ferrovia Norte-Sul, aumentando a competitividade desta indústria e aumentar significativamente os lucros dos produtores.

Além disso, a conclusão da ferrovia terá um impacto significativo na matriz de transporte brasileira. Atualmente, o transporte ferroviário representa uma pequena parcela do modal utilizado para o escoamento de cargas no Brasil, com predominância do transporte rodoviário.

A diversificação dos modais é fundamental para a sustentabilidade do setor logístico e a redução dos impactos ambientais.

Portanto, a Ferrovia Norte-Sul tem o potencial de desempenhar um papel crucial na melhoria da infraestrutura de transporte do país, proporcionando redução nos custos logísticos, aumento dos lucros dos produtores e contribuindo para a sustentabilidade ambiental.

Últimas notícias

Participe da próxima Imersão Executiva!

Hotel Grand Mercure, São Paulo – Vila Olímpia

Sábado (01/07) das 7:30h às 21:30*
Domingo (02/07) das 7:30h às 17h*

*horários sujeitos a mudanças

  • Amanda Moura

    Amanda Moura é formada em Ciências Sociais e do Consumo pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e se dedica a estudar comportamento, consumo e tendências.

Newsletter ImLog

Cadastre-se e conheça a logística sob um novo olhar

Mais lidos

Assine a Newsletter da Imlog

Esteja sempre antenado sobre as últimas notícias do universo logístico!