Armazenagem inteligente: o que é e principais benefícios [+ exemplo da Amazon]

Os armazéns inteligentes são centros logísticos que utilizam tecnologia de última geração para aumentar a eficiência de processos como o recebimento de mercadorias, processamento de pedidos ou armazenamento de produtos.
Armazenagem inteligente: o que é e principais benefícios [+ exemplo da Amazon]

O setor logístico é repleto de etapas essenciais, que devem funcionar em perfeita harmonia para que a entrega aconteça com qualidade e no prazo determinado.

Além de se preocupar com velocidade e nível de serviço, é preciso se atentar cada vez mais à armazenagem dos produtos, afinal, de nada adianta cumprir prazos se os itens chegarem ao destino final danificados.

De acordo com dados de uma pesquisa realizada pela Ebit/Nielsen, quase 30% das compras online são devolvidas por uma diferentes razões. Segundo o Código de Defesa do Consumidor (CDC), a devolução pode ocorrer em casos de:

  • Desacordo com as especificações definidas na compra, como cor, tamanho, funcionalidade etc;
  • O produto apresenta vícios ou problemas;
  • Defeito ou avaria: dano ou estrago causado pelo transporte ou manuseio.

Seja qual for o motivo da devolução, é certo que impactará negativamente na experiência de compra, sem contar que gera muito prejuízo para as empresas.

O custo de um armazenamento ruim

Em 2017, os custos de devolução nos EUA foram estimados em 350 milhões de dólares e desde então, esse número só aumentou. Segundo dados do MIT, de aproximadamente US$ 1,29 trilhão em vendas de varejo online nos Estados Unidos em 2022, estima-se que US$ 212 bilhões em itens tenham sido devolvidos, o que representa 16,4% das vendas.

Mas como evitar tanto prejuízo? Além de um transporte adequado, uma das maneiras de evitar avarias nos produtos é através da armazenagem correta das mercadorias. Nesse caso, o armazenamento inteligente, também conhecido como smart warehouse, pode ser a solução ideal para economizar e ganhar a preferência dos clientes.

👉 Conheça a Imersão Executiva da ImLog e junte-se à maior comunidade de executivos de logística do país 👈

A seguir, explicamos o conceito, vantagens e maneiras de implementar a armazenagem inteligente na sua empresa.

O que é armazenagem inteligente? 

Embora esse conceito seja amplo, quando aplicado à logística seu principal objetivo é a otimização – seja do estoque, do transporte ou do recebimento de produtos. Portanto, quando falamos de armazenagem inteligente no setor de logística estamos falando sobre:

  • Processos automatizados;
  • Robôs;
  • Espaços controlados e monitorados online através de inteligência artificial, IoT, blockchain e outras tecnologias.

Sendo assim, a logística de armazenagem refere-se a atividades gerenciais e operacionais focadas em armazenar e proteger produtos por um período de tempo. Cuida da gestão, acondicionamento e manuseio de produtos – desde o recebimento até a expedição, utilizando sobretudo, a tecnologia.

A principal ideia desse conceito é que fábricas, armazéns e centros de distribuição funcionam como sistemas automatizados e de autoaprendizagem, unindo inovação e eficiência operacional para formar empresas mais inteligentes.

Armazenagem inteligente para e-commerces e varejistas

O armazém inteligente também é uma ótima opção para e-commerces e varejistas, principalmente para aqueles que não terceirizam os processos de logística.

Com a implementação do storage intelligence, esses players podem reduzir custos de entrega e aumentar a velocidade da entrega através de instalações logísticas como transit point e pontos de retirada como click & collect.

Nesse caso, as principais vantagens desse modelo de armazém inclui melhor experiência do cliente, que passa a ter opções mais convenientes de entrega, e economia para a empresa, que reduz a demanda por mão de obra, principalmente com os pontos de retirada.

Armazenamento convencional e armazenamento inteligente: principais diferenças

O armazenamento convencional, como o próprio nome já remete, é aquele mais tradicional, com operações realizadas de maneira manual. Nesse tipo de armazém, os operadores são responsáveis por carregar e deslocar a mercadoria, seja até o ponto de retirada, picking ou para transportá-los de um lugar a outro. 

Ainda assim, o sistema de manuseio manual pode ser mais ou menos convencional. Alguns armazéns tradicionais utilizam empilhadeiras, elevadores ou transportadores, aumentando a produtividade da operação. No caso dos estantes industriais convencionais, empilhadeiras e transpaleteiras já são comuns. 

Os armazéns semi automáticos, por outro lado, são um meio termo entre os convencionais e os automatizados. Embora ainda utilizem o manuseio manual, recorrem a algumas das soluções de armazenagem automática disponíveis no mercado, além de um Sistema de Gestão de Armazéns (WMS).

Em outras palavras, um armazém inteligente baseia-se em um sistema automatizado de gerenciamento de estoques, que utiliza tecnologias avançadas para otimizar a eficiência e a precisão das operações de armazenamento e gerenciamento de estoque.

Mesmo que esses elementos melhorem a operação, o armazenamento é considerado inteligente quando utiliza tecnologias avançadas para aumentar a eficiência dos processos, como robótica,  inteligência artificial e IoT (Internet das Coisas).

Esses sistemas utilizam algoritmos e sensores para monitorar as condições do estoque, prever a demanda e ajustar automaticamente as quantidades de estoque e a rotação de produtos. Além disso, também podem ser integrados a sistemas de transporte, garantindo uma entrega mais eficiente. 

Principais dados e estatísticas sobre armazenagem inteligente

Como vimos, a armazenagem inteligente refere-se a automação de armazéns e envolve a otimização de operações repetitivas e demoradas, geralmente realizadas manualmente pelos funcionários.

Portanto, para que você tenha uma visão ainda mais completa e embasada sobre o tema, separamos os principais dados e informações  envolvendo o setor. Os dados são da plataforma Statista e Markets and Markets:

  • O mercado global de automação de armazéns foi avaliado em mais de US$ 23 bilhões em 2023;
  • Espera-se que o mercado cresça a um CAGR de cerca de 15% nos próximos anos seguintes, atingindo o valor de US$ 41 bilhões em 2027; 
  •  Em 2019, a taxa de adoção de tecnologia era de apenas 8%, mas tem potencial para aumentar para 45% até 2030 (Statista);
  • A tecnologia blockchain tem o potencial de melhorar a transparência da cadeia de abastecimentos;
  • O foco do mercado de armazenagem inteligente, assim como o da logística 4.0, é oferecer oportunidades para o crescimento do setor através de veículos autônomos e robótica, por exemplo, levando a processos de armazenagem mais seguros e eficientes.

Vantagens do storage intelligence

Em resumo, o armazém inteligente é construído baseado em excelência operacional, alcançada através do uso de tecnologias e das principais estratégias de armazenagem – sempre com processos otimizados.

Dito isso, algumas das principais vantagens dos armazéns inteligentes são:

  • Redução de custos; 
  • Operação consistente, com menos desperdício e melhor manipulação do estoque;
  • Tomada de decisão mais assertiva, baseada em dados;
  • Planejamento mais eficiente do trabalho;
  • Sistemas mais integrados que facilitam na hora de adotar novas tecnologias;
  • Aumento da capacidade de armazenamento;
  • Indicadores-chave de desempenho atualizados em tempo real;
  • Rastreabilidade de produto automatizada.

Dicas para tornar seu armazém inteligente mais eficiente

Além de investir em novas tecnologias, é importante seguir algumas boas práticas para que o armazém inteligente gere os resultados desejados. A seguir, separamos 6 dicas que podem ajudar a tornar seu armazém mais eficaz: 

  1. Faça inventários periódicos – A distribuição ao longo do ano facilita a identificação de falhas, reduzindo perdas e melhorando a tomada de decisão.
  1. Mantenha a previsão da demanda – A previsão da demanda prevê o fluxo de itens utilizados ou distribuídos, ajudando e prevenir situações extremas e igualmente prejudiciais para o negócio: falta ou excesso de estoque.
  1. Implemente indicadores de desempenho (KPIs) – Os indicadores de desempenho ajudam a monitorar e avaliar as atividades realizadas, prezando pela melhor performance possível. Eles devem ser definidos de acordo com as necessidades e compartilhados com todos os colaboradores envolvidos.

👉 Quer tomar decisões mais estratégicas? Baixe o e-book “Gestão logística por KPIs” e aprenda a medir e melhorar o seu desempenho com  Luiz A. Vergueiro, cofundador da ImLog e Diretor de Operações do Mercado Livre.

  1. Analise o layout da armazenagem – o layout do armazém pode oferecer mais agilidade nas operações. Para isso, é fundamental alinhar a estrutura física do espaço com equipamentos e modelos de recebimento, endereçamento e distribuição das mercadorias.
  1. Aplique metodologias de controle – utilize metodologias para controlar as operações. A Curva ABC e o método Kanban são ótimas opções para ajudá-lo a tomar decisões mais embasadas. 
  1. Implemente um sistema de melhoria contínua – o PDCA (Plan–Do–Check–Act) é um dos métodos de melhoria contínua mais utilizados pelas empresas. A metodologia, além de permitir a análise constante dos processos, possibilita que o gestor tenha melhor visibilidade do que está funcionando, possibilitando possíveis aprimoramentos de maneira simples e rápida.

Tecnologias-chave que tornam um armazém inteligente

Os armazéns inteligentes são centros logísticos que utilizam tecnologia de última geração para aumentar a eficiência de alguns processos, entre eles o recebimento de mercadorias, o processamento de pedidos ou o armazenamento de produtos.

Esse tipo de armazém inclui algumas tecnologias-chave responsáveis pelo aumento da automação. Alguns exemplos de tecnologias comuns utilizadas em armazéns inteligentes são:

  • Sistemas de armazenamento automatizado: usados para otimizar a eficiência e a precisão das operações de armazenamento, além de gerenciamento de estoque. Prateleiras móveis, robôs autônomos e veículos guiados automaticamente (AGVs), são algumas das opções;
  • Tecnologias de coleta de dados em tempo real: essas tecnologias coletam dados em tempo real, e são utilizadas para monitorar as condições do estoque, permitindo a coleta de informações precisas sobre o inventário. Sensores de temperatura e umidade, scanners de códigos de barras e tecnologia RFID (identificação por radiofrequência) são alguns exemplos.
  • Sistemas de gerenciamento de inventário: as principais características desses sistemas são o monitoramento, organização e controle de estoque, a previsão da demanda e a otimização do espaço de maneira eficiente, maximizando a capacidade do armazém;
  • Softwares de análise de dados: esses softwares podem realizar análises de dados complexas, utilizando algoritmos de machine learning e inteligência artificial para identificar padrões e tendências nos dados do estoque. Com isso, os gestores podem tomar decisões informadas e precisas sobre o gerenciamento de estoque e a operação como um todo.

Amazon e Armazenagem inteligente: maior agilidade e redução de custos

Com um volume global de mercado que atingirá os 27 bilhões de dólares até 2025, segundo a consultora Logistics IQ, a armazenagem inteligente é uma forte tendência para os próximos anos.

Atualmente, a Amazon utiliza robôs desenvolvidos pela Kiva Systems – uma empresa que ela comprou por US $ 775 milhões em 2012. Hoje, a empresa fundada por Jeff Bezos tem mais de 200 mil robôs trabalhando dentro de seu CD, ao lado de centenas de milhares de trabalhadores humanos.

É importante ressaltar que um armazém inteligente exige muito mais do que conectividade e fluxos de informações bem definidos – requer integração entre sistemas inteligentes e colaboradores. Assim, é possível melhorar a visibilidade, qualidade das tarefas e ainda, ter acesso a dados valiosos, que irão gerar insights úteis para o negócio.

👉O crescimento demanda planejamento, estratégia, conhecimento e networking. Fique por dentro das maiores tendências e processos da área através da Imersão Executiva da ImLog. Além de 25 horas de conteúdo, você tem a oportunidade de fazer parte da maior comunidade de executivos de logística do país. 👈

  • Amanda Moura

    Amanda Moura é formada em Ciências Sociais e do Consumo pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e se dedica a estudar comportamento, consumo e tendências.

Newsletter ImLog

Cadastre-se e conheça a logística sob um novo olhar

Mais lidos

Assine a Newsletter da Imlog

Esteja sempre antenado sobre as últimas notícias do universo logístico!