Estudo de caso: como a FedEx tornou-se líder de mercado utilizando a tecnologia 

Esse estudo de caso da FedEx é um mergulho profundo nas iniciativas tecnológicas que a tornaram líder global.
estudo-de-caso-fedex

A FedEx é uma potência logística. Desde sua fundação, em 1973, a companhia vem se consolidando como uma das maiores empresas de transporte expresso e logística do mundo, com soluções que atendem a nível global.

Além de ter sido pioneira no setor de entrega expressa, a companhia foi capaz de se adequar às transformações impulsionadas pela tecnologia e economia, posicionando-se adequadamente à sua oferta. 

Quando a nova economia surgiu, por exemplo, a empresa adaptou-se e passou de ofertar  “serviço de entrega nocturna” para um “balcão único” que atendia todas as necessidades logísticas do negócio. 

Através do novo posicionamento, a empresa tornou-se fornecedora de serviços logísticos de organizações líderes, como a General Motors e ganhou ainda mais destaque. 

Nos últimos 52 anos, a FedEx expandiu-se horizontalmente para incluir as subsidiárias FedEx Express (anteriormente Federal Express), FedEx Ground (anteriormente Roadway Package System), FedEx Custom Critical (anteriormente Roberts Express), FedEx Logistics (anteriormente Caliber Logistics), e Viking Freight. 

Esse movimento permitiu um forte diferencial competitivo à FedEx, que tinha como maior  estratégia desenvolver a sinergia entre os negócios, principalmente no quesito vendas. Apesar da colaboração, cada operação operava separadamente, mantendo os pontos fortes de cada empresa e mercado intactos.

Atualmente, os serviços oferecidos pela FedEx incluem entrega expressa mundial, entrega terrestre de pequenas encomendas. Também entrega de carga e soluções de logística global, gerenciamento da cadeia de suprimentos e comércio eletrônico. 

Hoje, a Federal Express é a maior empresa de entrega de pacotes do mundo e nesse estudo de caso, descobrimos como a tecnologia ajudou a gigante logística a se manter relevante por tantas décadas.

A FedEx sempre foi uma empresa de tecnologia

A Federal Express Corporation tornou-se ainda mais relevante quando optou por fazer uso da tecnologia nos negócios, criando recursos que aumentaram seu nível de serviço de modo que a concorrência não conseguia acompanhar.

No final da década de 1970, a companhia viu um grande benefício na utilização de tecnologia para simplificar processos, e desde essa época, entendeu que características como velocidade, confiabilidade e atendimento ao cliente eram essenciais para o sucesso no setor de transporte global.

A partir dessa mentalidade, investiram em desenvolver um atendimento ao cliente superior, além de realizar entregas com mais velocidade e agilidade que outras empresas. Todos esses diferenciais competitivos só foram refinando à medida que a tecnologia evoluiu. 

O sistema de logística e rastreamento inovador da FedEx

Para especialistas, esse sistema desenvolvido em meados dos anos 90, foi fundamental para o surgimento da Amazon e de outros varejistas online. 

O COSMOS (Sistema Online Mestre de Clientes, Operações e Serviços) começou como uma ferramenta interna, e com o tempo, a equipe adaptou-o para oferecer aos clientes a capacidade de monitorar digitalmente o status e a localização de qualquer pacote durante a viagem de envio. 

Armados com essas informações, mais consumidores estavam dispostos a mergulhar nas compras online.

A visão de Fred Smith, fundador da FedEx, estava tão à frente de seu tempo que, em muitos casos, a tecnologia necessária para executar o sistema de rastreamento que ele idealizava ainda não existia. 

Para dar vazão a suas ideias, a equipe responsável dividiu o plano em diferentes projetos, que foram desenvolvidos à medida que a tecnologia avançava. O plano durou cerca de uma década.

Primeira fase

Em 1979, os clientes já podiam ligar para a FedEx e solicitar atualizações de status de seus pacotes. Com a tecnologia, a empresa conseguia rastrear pacotes e veículos de entrega, bem como analisar dados meteorológicos, permitindo-lhe fornecer atualizações em tempo real aos clientes.

Segunda fase

Durante a segunda fase, concluída em 1981, a empresa incorporou a leitura de códigos de barras nas instalações da FedEx, oferecendo maior visibilidade sobre cada pacote. Foi a primeira vez que os computadores da FedEx conseguiram registrar e marcar a localização de um pacote em si, em vez de apenas a documentação que o acompanhava.

Terceira fase

Para compreender melhor como a tecnologia podia gerar mais eficiência, oito membros da equipe COSMOS – a maioria deles engenheiros industriais trabalharam como entregadores por algumas semanas, e tiveram a ideia de utilizar um dispositivo portátil durante as entregas, permitindo à empresa rastrear um pacote do começo ao fim.

Durante a implementação do projeto, descobriram que as informações coletadas poderiam ser usadas para elaborar uma rota otimizada para cada pacote, insight que ajudou a FedEx a modificar o sistema centralizado de hub-and-spoke, e reduzir custos drasticamente.

Em 1994, a companhia tornou-se a primeira empresa de logística a oferecer um site para rastreamento online e a permitir que os clientes processassem e gerenciassem remessas a partir de um computador.

👉 Quer saber mais sobre cases de sucesso, frameworks e práticas da Nova Logística? Conheça a Imersão Executiva da ImLog e transforme sua operação de ponta a ponta 👈

Os planos da FedEx para ter uma logística alimentada por IA 

Como vimos, a FedEx sempre teve um DNA tecnológico e inovador e ele continua a alimentar a empresa atualmente.

Mantendo seu legado vivo, a companhia global vem se esforçando para aproveitar todo o potencial da inteligência artificial (IA), e Internet das Coisas (IoT), com o objetivo de melhorar as suas operações na cadeia de abastecimento. 

A FedEx Dataworks, uma iniciativa iniciada no início de 2020, resume a dedicação da organização a insights baseados em dados, análises preditivas e soluções customer centric, insumos essenciais da chamada logística 4.0

Abordagem e implementação de novas tecnologias

Ao utilizar tecnologias emergentes, a FedEx pretende melhorar a visibilidade da cadeia de suprimentos, aumentar a previsibilidade e fornecer novas soluções voltadas ao cliente, capazes de fornecer valor imediato.

O grande objetivo é criar uma plataforma de dados interconectada, capaz de agregar informações em tempo real em toda a sua rede global.

A implementação começou com o FedEx Dataworks, projetado para integrar fontes de dados na rede global da FedEx e criar um hub centralizado. Iniciativas como Package Fingerprinting e FedEx SenseAware foram introduzidas para fornecer informações em tempo real e análises preditivas. 

Resultados e perspectivas futuras

A plataforma Dataworks conseguiu fornecer níveis de serviço quase perfeitos para entregas, enquanto os serviços digitais da empresa atraem novos tipos de clientes. O foco na sustentabilidade e no transporte eficiente por meio de ferramentas como o FedEx® Sustainability Insights ampliou ainda mais a proposta de valor da iniciativa.

O futuro da FedEx parece girar em torno da inovação contínua, especialmente em IA, IoT e robótica. A companhia está explorando ativamente veículos autônomos para transporte de cargas e avanços adicionais no rastreamento de pacotes. 

Com uma visão que se estende até 2027 e além, o compromisso da FedEx com o avanço tecnológico parece preparado para continuar a moldar o setor de logística e transporte.

Atualmente, a FedEx opera uma das maiores redes de computadores e telecomunicações do mundo – mais de 75.000 computadores em rede e milhares de computadores portáteis que registram e rastreiam remessas. 

O data center da FedEx processa diariamente mais de 20 milhões de transações de sistemas de gerenciamento de informações, mais do que qualquer outra empresa dos EUA.

O que podemos aprender com a FedEx: 5 passos práticos para inovar na operação

Além de revolucionar o setor de logística, a FedEx foi responsável por construir a tecnologia necessária que impulsionou o e-commerce no mundo, mercado que movimenta bilhões globalmente.

Além de popularizar conceitos como “just-in-time” e “’build-to-order”, reduzindo expressivamente o lead time do cliente,com o uso de tecnologia, a empresa ditou tendências, desenvolvendo um sistema aprimorado de manuseio de materiais e rede logística simplificada. 

Além de construir um sólido posicionamento no mercado de “soluções logísticas”, conseguiu manter-se líder em outros segmentos, como o de pequenas embalagens e frete leve através do modelo exclusivo “hub and spoke”.

A seguir, separamos um passo a passo prático para que você consiga encontrar e desenvolver ideias inovadoras e tecnológicas, tornando sua operação mais estratégica, focada no cliente, e claro, resiliente: 

  1. Compreender as necessidades dos clientes é o primeiro passo para inovar e ampliar o portfólio de produtos;
  2. Tenha uma visão clara de onde está e aonde quer chegar, utilizando a tecnologia como ponte para atingir os objetivos da companhia; 
  3. Implementar novas tecnologias só faz sentido se melhorar a experiência do cliente em algum nível. A abordagem customer centric é fundamental para mapear vantagens competitivas e ganhar a preferência dos clientes; 
  4. A inovação é um processo que envolve melhoria contínua. Dividir em partes ou diferentes projetos garante que a transformação digital não se perca em meio a outras prioridades e torna o processo melhor de ser gerenciado; 
  5. Desenvolva a capacidade de adaptação. Em um mundo que muda constantemente, é essencial estar aberto a transformações e preparado para criar novos produtos, serviços e principalmente, encerrar aquilo que já não funciona como antes.

Atualmente, a FedEx emprega mais de 280.000 pessoas, tem uma frota de 669 aviões e mais de 75 000 veículos e entrega mais de 6,5 milhões de pacotes diariamente em 220 países. 

Quer saber mais sobre cases de sucesso, frameworks e práticas da Nova Logística? Conheça a Imersão Executiva da ImLog e transforme sua operação de ponta a ponta.

  • Amanda Moura

    Amanda Moura é formada em Ciências Sociais e do Consumo pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e se dedica a estudar comportamento, consumo e tendências.

Newsletter ImLog

Cadastre-se e conheça a logística sob um novo olhar

Mais lidos

Assine a Newsletter da Imlog

Esteja sempre antenado sobre as últimas notícias do universo logístico!